A manifestação de professores em Pinhais

sindeducAssessoria de Comunicação do Sindeduc

No dia 17 de Março os Trabalhadores da Educação do Município de Pinhais saíram às ruas atendendo a convocação da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação), na pauta nacional estão reivindicações pela aprovação no Senado, do Plano Nacional de Educação, conforme foi aprovado na câmara do deputados. Além do cumprimento da lei do Piso Nacional.

O Educadores de Pinhais também reivindicam o reconhecimento do SINDEDUC/Pinhais, por parte do executivo, melhores condições de trabalho, reajuste salarial com ganho real, regularização do turno suplementar, um Plano de Cargo e Carreira do Magistério que atendas os anseios da categoria, além de auxílio alimentação e transporte.

A manifestação contou com cerca de 600 trabalhadores, uma participação com representantes de mais de 70% das Escolas e CMEIS.

Pela primeira na história de Pinhais ocorreu uma paralisação, os educadores decidiram parar em defesa de uma Educação Pública Gratuita e de qualidade, ou seja, levantar a bandeira por uma causa mais do que justa.

Os educadores começaram a concentração a partir das 09hs da manhã em frente à Câmara Municipal de Pinhais e saíram às 10hs em direção a Prefeitura de Pinhais para entregar a carta de reinvindicações ao Prefeito Luiz Goularte, o qual também é professor.  No trajeto conversaram com a população explicando os motivos da paralisação. Muitos cidadão manifestaram apoio aos professores e demais trabalhadores da educação.

Na prefeitura a diretoria do SINDEDUC/Pinhais foi recebida pelo Prefeito, que se comprometeu em analisar as reivindicações e futuramente dar uma resposta. Fincando acordado que a diretoria do SINDEDUC/Pinhais será chamada quando o prefeito tiver um retorno.

Na ocasião a diretoria do SINDEDUC/Pinhais levou mais de 500 fichas de filiação, onde os filiados estão autorizando os desconto em folha para contribuição sindical, e que a mesma seja repassada ao SINDEDUC/Pinhais.

No ofício entregue ao prefeito Luiz Goularte há também o comprometimento da reposição do dia letivo, pois no entendimento dos trabalhadores os alunos não podem ser prejudicados.

A diretoria do SINDEDUC/Pinhais considerou satisfatório o dia de paralização, pois serviu para demonstrar a capacidade de mobilização e organização da categoria, também estão cientes que o prefeito compreenderá os anseios dos trabalhadores e juntos poderão chegar a um comum acordo.

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s