Crescimento de Requião assusta adversários (@requiaopmdb)

Rodini Netto (*)

Deputado Caito Quintana, neste sábado (15), abandonou o barco da reeleição do tucano Beto Richa; com a nova adesão, o movimento "Volta, Requião atingiu 100% de apoio no Sudoeste"; "Sempre soube da posição do deputado Caito. Galo veio de rinha não se cozinha na primeira fervura. Valeu Caito", comemorou o senador Requião; mês passado o decano Waldyr Pugliesi, histórico militante e ex-presidente do partido, também anunciou posição idêntica; nos próximos dias, informa Anibelinho, os governistas terão nova baixa na bancada peemedebista; "outros companheiros [da bancada] vão cuspir o bagaço", adianta sem, no entanto, revelar nome.

O crescimento da adesão à pré-candidatura do senador Roberto Requião (PMDB), pelo interior do estado, já está assustando adversários. A experiência de três mandatos como Governador, sua linha política clara, e a forma como consegue arrebanhar apoiadores, onde quer que vá, pode ser um claro indicativo de que o seu partido vai acabar decidindo pela candidatura própria, e que esta candidatura vai beneficiar ao grupo ligado ao atual senador.

É claro que Requião tem quem não lhe goste muito (e quem não tem?). Mas a sua pré-candidatura vai ganhando adeptos dentro e fora do PMDB, está crescendo como possibilidade concreta, e vem animando eleitores de toda parte.

Quem deve estar mais incomodado com tudo isso, são os deputados tucano-peemedebistas, que vão "perdendo o controle" dos delegados que vão acabar decidindo pela candidatura própria. Alguns destes deputados sempre formaram a "tropa de choque requianista", mas já deram, também, outras "bolas fora", o que deve impedir o retorno dos mesmos para a base requianista, por motivos óbvios.

Com a possibilidade, cada vez mais crescente, do PMDB na disputa ao governo do Estado, quem tem a ganhar é o povo do Paraná.

O "Volta, Requião" vai crescendo a reboque de uma administração pífia do governo atual, e de uma participação apagada de Gleisi no cenário político estadual, por suas obrigações frente à Casa Civil. De volta ao senado, Gleisi partiu para o ataque contra o governo Richa, mas pode ser tarde, e seu projeto ainda pode ser suplantado pela campanha peemedebista.

Alguns, dentro do PMDB, já devem estar "engolindo muito seco" com o crescimento real do nome do senador Requião dentro e fora do partido.

(*) Rodini Netto, 43, jornalista. É editor do blog Meandros da Política.

Anúncios
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s