Que coisa feia: Madero não paga 10% e Justiça força acordo para ressarcimento de garçons

A reportagem é da BandNews Curitiba

Um acordo firmado na 1ª Vara do Trabalho de Curitiba determinou que 266 ex-garçons e garçonetes que trabalharam nos restaurantes da rede Madero serão ressarcidos por não terem recebido os 10% que foram cobrados de clientes e que não foram repassados pela empresa a eles. Outros 21 trabalhadores que ainda atuam na rede também serão beneficiados. A ação coletiva foi ajuizada pelo Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Hoteleiro, Meios de Hospedagem e Gastronomia de Curitiba e Região, o Sindehotéis. A lista dos ex-funcionários está disponível no site http://www.sindehoteis.org.br.

Em nota, o proprietário da rede de restaurantes Madero, Junior Durski, informou que vai fazer 100% do ressarcimento e assumiu que repassava somente parte da taxa de serviço arrecadada aos funcionários, porque, segundo ele, existiam e existem muitos custos sobre esta arrecadação dos 10% da taxa de serviço, como impostos, taxas de cartões de créditos e eventuais cancelamentos de recebimentos. Ele disse também que se baseava na prática do mercado por não existir até hoje uma legislação que regulamente o assunto da cobrança dos 10%. Para compensar, o proprietário da rede afirmou que pratica uma base salarial acima do mercado.

garçon

Anúncios
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s