Protesto contra reitor da IFPR deixa estudantes sem aula e complica trânsito no Centro de Curitiba

Banda B

Por Marina Sequinel e Luiz Henrique de Oliveira

Professores, funcionários e alunos do Instituto Tecnológico Federal do Paraná (IFPR) paralisaram as atividades nesta segunda-feira (10) em Curitiba, Palmas, Londrina e Umuarama. O protesto na capital teve concentração inicial na rua João Negrão, por volta das 11h da manhã. Os atos são contra a permanência do professor Irineu Colombo no cargo de reitor.

IFPR-protesto-100314-bandab

(Foto: Laís Dlugosz)

Segundo os manifestantes, Colombo teria conseguido articular uma manobra para continuar no posto até 2015, um ano após o prazo previsto. “Ele conseguiu ficar no poder, o que, na nossa análise, é um equívoco sério. Na realidade, ele teria que sair agora em maio e outra eleição deveria ocorrer. Nós estamos brigando por isso desde novembro do ano passado, quando essa articulação foi realizada”, explicou Nilton Brandão à Banda B. Ele é presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica, Técnica e Tecnológica do Paraná (Sindiedutec).

A manifestação pede por novas eleições para reitor e também para os diretores dos outros 14 campi do instituto. Colombo entrou na função em 2011, depois que o antigo reitor, Alípio Leal, renunciou para assumir um cargo no governo do estado. “Ele deveria cumprir um mandato de três anos. É uma situação degradante, que vai contra a democracia. Nós temos um decreto que assegura as eleições”, completou Brandão.

De acordo com ele, a paralisação termina ainda hoje, com uma assembleia geral sobre a importância da política estudantil na sede do IFPR. Em 21 de março, uma reunião deve acontecer entre as partes para a negociação. “Se até maio nada for resolvido, aí sim nós vamos entrar em greve por tempo indeterminado”, concluiu o presidente.

Reitor afastado

Em agosto do ano passado, o reitor Colombo foi afastado do cargo pela Polícia Federal (PF) por 90 dias por suspeita de envolvimento em um esquema de desvio de recursos do Instituto. O reitor sempre negou a participação na fraude. Para Brandão, o escândalo é mais um motivo para que as eleições sejam realizadas.

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s