Mercado Imobiliário: Preço dos imóveis começa a desacelerar

GAZETA DO POVO

Sondagem feita em unidades de Curitiba anunciadas na internet revela queda na média do preço após alta consecutiva de 15 meses

Daniel Castellano/ Gazeta do Povo

Daniel Castellano/ Gazeta do Povo / Apartamentos de um dormitório lideram a valorização anual na capital
Apartamentos de um dormitório lideram a valorização anual na capital

INFOGRÁFICO: Preço dos imóveis em Curitiba registrou primeira baixa em 15 meses

Cenário

Pesquisas mostram diferentes segmentos do mercado imobiliário local

As pesquisas mensais de preços de imóveis realizadas pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-PR) e pela FipeZap coincidem em alguns pontos, mas diferem na maior parte dos resultados. A discrepância é explicada pela metodologia e diferença nas bases de dados.

Para o Índice FipeZap Ampliado, são considerados os preços de imóveis anunciados pela internet no Zap Imóveis. A pesquisa abrange todos tipo de unidades, entre novos e usados, comerciais e residenciais.

O site mostra, atualmente, cerca de 1,5 mil apartamentos anunciados em Curitiba. Destes, 97 estão à venda na região central de Curitiba, com valores entre R$ 138 mil a R$ 1,5 milhão por unidade. O site oferta outros 309 apartamentos no Batel, Água Verde e Vila Izabel, com preços anunciados de R$ 195 mil a R$ 5,5 milhões, entre unidades compactas e imóveis de luxo.

O estudo realizado pela Brain Bureau de Inteligência para a Ademi-PR tem como base apartamentos novos, entre lançamentos e unidades prontas, com dados fornecidos pelas incorporadoras. De acordo com o levantamento, Curitiba tem cerca de 10,5 mil apartamentos novos em oferta, em mais de 300 empreendimentos.

A pesquisa de preços e ofertas para a Ademi-PR é feita nesse universo. Somente na região do Centro, que abrange também os bairros São Francisco e Centro Cívico, a sondagem monitora cerca de 2 mil unidades.

Os bairros Batel, Água Verde e Vila Izabel somam 1.180 apartamentos novos à venda, segundo a Ademi-PR. Cabral e Juvevê tem 722 unidades e no Ecoville há 1,5 mil imóveis desse tipo.

Na média das dezesseis cidades pesquisadas, o Índice FipeZap Ampliado registrou aumento mensal de 0,57% nos preços, de janeiro a fevereiro deste ano. No período de doze meses, a média geral ficou em 13,1% .

É a terceira redução consecutiva do aumento anual – em novembro de 2013 o FipeZap havia sido de 13,8% – reafirmando a percepção de que o mercado imobiliário nas grandes cidades brasileiras caminha para ajuste de preços, após o boom de lançamentos entre 2008 e 2011 e aumentos expressivos no metro quadrado de imóveis novos e usados.

O estudo da Zap Imóveis mostra que os apartamentos de um dormitório lideram a valorização anual em Curitiba. Na comparação com 2013, os preços anunciados de imóveis desse segmento cresceram até 39,9%, contra 23,1% para apartamentos de 4 dormitórios.

Valorizados

A mesma tendência aparece nas sondagens da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-PR). Segundo a pesquisa da entidade, em janeiro de 2014 o preço médio do metro quadrado privativo para apartamentos novos, de um dormitório, ficou em R$ 6,1 mil – 15% mais alto do que o valor da unidade de dois dormitórios, com o metro quadrado a R$ 5,3 mil. Na comparação com 2013, a valorização do apartamento de um quarto alcança 13%.

O grande volume de lançamentos de apartamentos pequenos explica o cenário. Em janeiro desse ano, as incorporadoras lançaram 913 unidades de um dormitório em Curitiba, que representam 20,7% do total de apartamentos residenciais lançados na cidade no período, de acordo com a Ademi-PR.

Com a média geral do metro quadrado privativo avaliada em R$ 5,7 mil em janeiro, para todas as tipologias, os apartamentos novos em Curitiba alcançaram valorização real de até 2,5% sobre a inflação nos últimos doze meses. Os dados são da Brain, empresa que realiza as pesquisas mensais para a Ademi-PR.

Divulgado ontem, o levantamento mais recente da entidade mostra que imóveis novos (prontos ou em lançamento) não apresentam tendência de redução de preços na capital. A expectativa é que em 2014 a valorização se mantenha na média de 10%.

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s