Senado aprova R$ 144 milhões ao Paraná

Recursos serão usados no Programa Família Paranaense e vai atender 350 cidades. Paraná espera ainda a liberação de três empréstimos internacionais no valor de R$ 1,7 bilhão

Com voto contrário do senador Roberto Requião (PMDB-PR), o Senado Federal aprovou nesta quarta-feira, 19, o projeto de resolução que garante aval da União para o empréstimo de R$ 144 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento ao governo do Paraná. O projeto segue agora para promulgação. Os recursos serão usados nas ações do Programa Família Paranaense. A contrapartida estadual será de R$ 96 milhões.

Mais de 350 prefeituras assinaram o termo de adesão para executar o programa, que já atendeu cerca de 20 mil famílias em todo o Estado. “Esse recurso vai contribuir para a execução do programa, investindo em ações essenciais para o desenvolvimento de uma família, como assistência social, saúde, habitação, trabalho, educação e segurança alimentar”, disse o governador Beto Richa. Com o financiamento, o governo também colocará em prática o aporte de recursos para famílias mais carentes, como complemente do Bolsa Família, do governo federal.

Mais empréstimos – O Paraná espera ainda o aval de mais três empréstimos internacionais, no valor de R$ 1,7 bilhão, que ainda aguardam ofício da Casa Civil ao Senado. Dois pedidos – de R$ 161,3 milhões para o Programa Paraná Seguro e R$ 20,4 milhões para gestão fiscal (Profisco) – já foram aprovados pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Outro pedido, de R$ 1,3 bilhão, junto ao Credit Suisse, está sob análise do STN e precisa ser remitido a Casa Civil.

Outros dois pedidos de financiamentos, no valor de R$ 950 milhões, não dependem de aprovação do Senado. São R$ 250 milhões para Fundo de Desenvolvimento Estadual. Parte dos recursos, R$ 65 milhões, será usada na conclusão da Arena da Baixada. Esse pedido já foi encaminhado ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social).

Outro empréstimo, de R$ 700 milhões, junto ao BNDES e Caixa Econômica Federal, será para as obras do metrô de Curitiba. O volume pleiteado pelo Paraná, ainda não liberado, chega a R$ 2,65 bilhões. O estado já teve R$ 1,65 bilhão em financiamentos liberados – R$ 840 milhões junto ao Banco Mundial e R$ 817 milhões do Banco do Brasil ao Proinveste.

O empréstimo do Proinveste, por exemplo, era pleiteado há três anos e foi concedido apenas na semana passada, depois de uma decisão do Supremo Tribunal Federal. Na ocasião, Richa afirmou que o STF “corrigia uma injustiça que vinha sendo imposta ao Paraná, pois ainda era o único estado da federação que não tinha autorização para acessar os recursos”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s