Senado aprova R$ 144 milhões ao Paraná

Recursos serão usados no Programa Família Paranaense e vai atender 350 cidades. Paraná espera ainda a liberação de três empréstimos internacionais no valor de R$ 1,7 bilhão

Com voto contrário do senador Roberto Requião (PMDB-PR), o Senado Federal aprovou nesta quarta-feira, 19, o projeto de resolução que garante aval da União para o empréstimo de R$ 144 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento ao governo do Paraná. O projeto segue agora para promulgação. Os recursos serão usados nas ações do Programa Família Paranaense. A contrapartida estadual será de R$ 96 milhões.

Mais de 350 prefeituras assinaram o termo de adesão para executar o programa, que já atendeu cerca de 20 mil famílias em todo o Estado. “Esse recurso vai contribuir para a execução do programa, investindo em ações essenciais para o desenvolvimento de uma família, como assistência social, saúde, habitação, trabalho, educação e segurança alimentar”, disse o governador Beto Richa. Com o financiamento, o governo também colocará em prática o aporte de recursos para famílias mais carentes, como complemente do Bolsa Família, do governo federal.

Mais empréstimos – O Paraná espera ainda o aval de mais três empréstimos internacionais, no valor de R$ 1,7 bilhão, que ainda aguardam ofício da Casa Civil ao Senado. Dois pedidos – de R$ 161,3 milhões para o Programa Paraná Seguro e R$ 20,4 milhões para gestão fiscal (Profisco) – já foram aprovados pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Outro pedido, de R$ 1,3 bilhão, junto ao Credit Suisse, está sob análise do STN e precisa ser remitido a Casa Civil.

Outros dois pedidos de financiamentos, no valor de R$ 950 milhões, não dependem de aprovação do Senado. São R$ 250 milhões para Fundo de Desenvolvimento Estadual. Parte dos recursos, R$ 65 milhões, será usada na conclusão da Arena da Baixada. Esse pedido já foi encaminhado ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social).

Outro empréstimo, de R$ 700 milhões, junto ao BNDES e Caixa Econômica Federal, será para as obras do metrô de Curitiba. O volume pleiteado pelo Paraná, ainda não liberado, chega a R$ 2,65 bilhões. O estado já teve R$ 1,65 bilhão em financiamentos liberados – R$ 840 milhões junto ao Banco Mundial e R$ 817 milhões do Banco do Brasil ao Proinveste.

O empréstimo do Proinveste, por exemplo, era pleiteado há três anos e foi concedido apenas na semana passada, depois de uma decisão do Supremo Tribunal Federal. Na ocasião, Richa afirmou que o STF “corrigia uma injustiça que vinha sendo imposta ao Paraná, pois ainda era o único estado da federação que não tinha autorização para acessar os recursos”.

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s