Secretário de Obras é afastado do cargo por ato de improbidade administrativa em Medianeira

O secretário de Obras de Medianeira, município da região Oeste do Paraná, teve o afastamento cautelar do cargo determinado pela Justiça. A medida atende ao pedido feito pela 1.ª Promotoria de Justiça de Medianeira, com base na denúncia de que Arlei Conti autorizou o uso de máquinas da prefeitura e de servidores terceirizados contratados pelo Município em obras de recapeamento num condomínio particular – onde reside o prefeito da cidade.

Segundo o procedimento, aberto pelo promotor Eduardo Henrique Germano, em meados de novembro de 2013, o Observatório Social de Medianeira denunciou que uma convocação publicada na imprensa dava conta de que obras seriam feitas em vias internas do Condomínio Residencial Jardim Universidade, em parceria com a prefeitura. A partir disso, foi aberto procedimento investigatório.

Durante o processo, o síndico do residencial foi orientado pelo MP que melhorias em empreendimentos particulares não podem ser feitas em parceria com a prefeitura. Apesar disso, no dia 18 de dezembro, a Promotoria foi comunicada que máquinas com a identificação de titularidade da prefeitura e servidores terceirizados pelo município estavam operando o recapeamento das vias internas no condomínio. Fotografias feitas por celular registraram, inclusive, a prática.

A Promotoria requisitou então apoio operacional do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) da Regional de Foz do Iguaçu e uma equipe foi até o residencial. Dentro do condomínio, tanto o síndico como os servidores que trabalhavam na obra confirmaram que o maquinário era da prefeitura e que a liberação para o trabalho foi dada pelo secretário de Obras. Confirmada a denúncia, o Ministério Público entrou com pedido de liminar para que o secretário fosse afastado de seu cargo cautelarmente.

A decisão, assinada pela juíza Pryscila Barreto Passos, foi proferida no dia 20 de dezembro e, três dias depois, o prefeito Ricardo Endrigo publicou no Diário Oficial o decreto determinando o afastamento do secretário por tempo indeterminado.

(Fonte: MP-Pr.)

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Cidades, Justiça, Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s