Incompetência generalizada e Estado “quebrado”: pagamento do 13º do funcionalismo só com empréstimos…

Richa assina com o Banco Mundial liberação de financiamento internacional e assegura o pagamento do salário extra do funcionalismo na próxima sexta-feira

Via Gazeta do Povo

Em meio às dificuldades para o pagamento de fornecedores do estado, o governador Beto Richa (PSDB) garantiu ontem que o 13.º salário dos servidores está garantido para a próxima sexta-feira, dia 20. Richa disse que os problemas orçamentários estão “equacionados” e que todos os pagamentos vão estar regularizados a partir de 2014. O alívio no caixa será ampliado com a liberação do empréstimo de US$ 350 milhões (R$ 815 milhões) do Banco Mundial ao Paraná, assinado ontem em Brasília.

“O problema nosso é momentâneo. Passou o 13.º, em janeiro é vida nova”, declarou o governador. Nas últimas semanas, carros da polícia ficaram parados em oficinas por falta de pagamento, ambulâncias do Siate deixaram de circular por falta de combustível e houve atrasos no repasse de subsídio de transporte coletivo da região metropolitana de Curitiba.

A preocupação com o pagamento do salário extra dos funcionários é antiga: em julho, o secretário da Casa Civil, Reinhold Stephanes, confirmou que o contingenciamento de R$ 1,1 bilhão anunciado na época era uma forma de se preparar para o desembolso do 13.º.

“Não tinha dinheiro separado para o 13.º até o mês passado”, admitiu Richa. Segundo ele, a dificuldade aumentou com a diminuição dos repasses federais. “Nossa folha salarial é de aproximadamente R$ 1 bilhão. Em dezembro, são duas. Para quem perdeu R$ 1,5 bilhão em receitas da União, como é que faz?”

Alívio de caixa

De acordo com o governador, cerca de 20% do total do empréstimo do Banco Mundial assinado ontem será um reembolso de investimentos que já foram feitos pelo estado. Com isso, aproximadamente R$ 160 milhões ajudariam a aliviar o caixa. Pelo acordo com o Banco Mundial, os recursos precisam ser aplicados nas áreas de educação, saúde, agricultura e meio ambiente – com prioridade nas ações em municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

A primeira parcela do financiamento é de US$ 50 milhões (R$ 116 milhões). O recebimento das parcelas seguintes, no entanto, depende da comprovação das metas estabelecidas no contrato. Na educação, por exemplo, um dos objetivos é a reforma, ampliação e construção de 340 prédios escolares e a compra de equipamentos e mobiliário para 800 escolas.

“Eu vinha procurando o Banco Mundial mesmo antes de tomar posse, vendo os modelos de empréstimos que poderíamos conseguir”, disse Richa, que ressaltou o caráter “social” das regras do financiamento. Pelos termos do contrato, o prazo para pagamento da dívida é de dez anos, com mais cinco de carência. O juro cobrado é de 1,4% ao ano, e os valores das parcelas são atrelados à cotação do dólar.

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s