Michel Temer veta PMDB do Paraná em palanque triplo de Beto Richa

Blog do Esmael

Vice-presidente da República, Michel Temer, e Valdir Raupp, presidente nacional do PMDB, em reunião com a bancada estadual do partido no Paraná, vetaram ontem à noite coligação com o governador Beto Richa; dirigentes nacionais peemedebistas descartaram participar do “triângulo amoroso” sugerido pelo tucano na terra das araucárias; "O palanque na hipótese da aliança com PSDB local 'não fecha'", relata Rocha Loures, coordenador de Relações Institucionais da Vice-Presidência da República, que defende candidatura própria no partido; Richa propõe apoiar Aécio Neves (PSDB), Eduardo Campos (PSB) e Dilma Rousseff (PT); “O partido vai bater o martelo acerca de seu na convenção regional”, avisa Rocha Loures.

Vice-presidente da República, Michel Temer, e Valdir Raupp, presidente nacional do PMDB, em reunião com a bancada estadual do partido no Paraná, vetaram ontem à noite coligação com o governador Beto Richa; dirigentes nacionais peemedebistas descartaram participar do “triângulo amoroso” sugerido pelo tucano na terra das araucárias; “O palanque na hipótese da aliança com PSDB local ‘não fecha’”, relata Rocha Loures, coordenador de Relações Institucionais da Vice-Presidência da República, que defende candidatura própria no partido; Richa propõe apoiar Aécio Neves (PSDB), Eduardo Campos (PSB) e Dilma Rousseff (PT); “O partido vai bater o martelo acerca de seu na convenção regional”, avisa Rocha Loures.

O vice-presidente da República, Michel Temer, em jantar com a bancada estadual paranaense do PMDB no Palácio Jaburu, ontem à noite, em Brasília, fulminou a ideia de participar do palanque “triplo” proposto pelo governador Beto Richa (PSDB).

Em 2014, tucano já assumiu compromisso de subir no palanque de Aécio Neves (PSB) e Eduardo Campos (PSB). Agora quer colocar um pé na campanha da presidenta Dilma Rousseff (PT) por meio de coligação com os peemedebistas.

O coordenador de Relações Institucionais da Vice-Presidência da República, Rodrigo Rocha Loures, relatou a posição de Temer e do presidente nacional da sigla Valdir Raupp, também presente no banquete:

“Primeira hipótese candidato próprio a governador, segunda hipótese aliança com PT e terceira com PSDB. Ficou evidente que é muito difícil para o PMDB/PR apoiar Dilma/Temer, quando Beto vai apoiar Aécio/Eduardo. O palanque na hipótese da aliança com PSDB local ‘não fecha’”.

Numa rápida conferência, Rocha Loures computou entre os dez deputados estaduais presentes no jantar cinco a favor da candidatura própria e 5 a favor de uma coligação proporcional forte que garanta a manutenção das atuais bancadas estaduais e federais. Pode ser com PSDB ou PT.

Dos 13 deputados da bancada estadual, três faltaram: Artagão de Mattos Leão, Alexandre Curi, Nereu Moura.

Segundo Rocha Loures, não houve decisão na reunião de ontem à noite que durou mais de duas horas. “A instância adequada é a convenção regional e os delegados estaduais, no tempo certo decidirão o rumo partidário”, explicou.

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s