Pastor Marco Feliciano responde aos ataques de Jean Wyllys e diz que o ativista gay é um “sub-intelectual cov arde”

Pastor Marco Feliciano responde aos ataques de Jean Wyllys e diz que o ativista gay é um “sub-intelectual covarde”

Os ataques feitos ao pastor Marco Feliciano (PSC-SP) por parte do deputado federal Jean Wyllys no Twitter não ficaram sem resposta. Nesta quinta-feira, 21 de novembro, o presidente da CDHM respondeu aos comentários do ativista gay e ex-BBB.

Feliciano, que já havia dito que não se importava com as críticas que seriam feitas a ele por conta da aprovação de dois projetos de lei que revisam as questões em torno do casamento gay, usou sua conta no Twitter para classificar seu colega parlamentar de “covarde”.

Na quarta-feira, 20/11, Wyllys afirmou que Feliciano era ”vendilhão” e “incompetente”, e que a CDHM era uma comissão “deslegitimada” desde que o pastor havia sido eleito para presidi-la.

A resposta de Feliciano veio à altura, num tom bastante áspero: “Andei lendo algo sobre o que disse um deputado por aí e a conclusão é: ele é um covarde. Abandonou a CDHM porque não aguenta 5 minutos de debate. Se representasse a sua classe de verdade, estaria na CDHM pra marcar posição, defender, argumentar, mas esse sub-intelectual é covarde! Também os partidos que abandonaram a CDHM fugiram do debate. Dizem defender essas classes, mas não moveram uma palha sequer para obstruir a votação”, escreveu, referindo-se aos projetos aprovados contra o casamento gay.

Na sequência, Feliciano ainda pontuou que o envio de projetos ligados à agenda homossexual para a CDHM era uma artimanha dos parlamentares que atuam junto aos ativistas gays para que fossem aprovados sem maiores questionamentos.

“Sem esquecer que os projetos que votamos foram enviados para a CDHM de maneira estratégica, pois ali era o reduto deles e os aprovariam. Todavia a CDHM mudou de liderança. Quem foge do debate não é republicano, tampouco democrático. São apenas histéricos radicais”, criticou.

Por fim, o pastor Marco Feliciano disse que Wyllys se recusou a debater com ele num convite feito por uma revista nacional: “Minha assessoria de imprensa me informou q uma revista de circulação nacional, respeitada, queria um debate entre eu e o tal deputado… Aceitamos o convite para dias depois. Frustrada, a revista informar que o deputado não iria mais, ou seja, se acovardou”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s