Advogado teme que caso ‘Carli Filho’ prescreva

BANDA B

O advogado da Família Yared, Elias Mattar Assad, diz que tem medo que o caso Carli Filho seja prescrito. Isso porque o julgamento só poderá ser retomado no Tribunal de Justiça do Paraná depois da apreciação do habeas corpus do ex-deputado estadual pelo Superior Tribunal de Justiça. O julgamento acontece na próxima terça-feira.

O ex-deputado atingiu o carro de dois jovens em maio de 2009, que morreram na hora. O julgamento dele já foi suspenso diversas vezes. Agora seria julgado a validade ou não do exame de alcoolemia realizado no dia do acidente

O ex-deputado atingiu o carro de dois jovens em maio de 2009, que morreram na hora. O julgamento dele já foi suspenso diversas vezes. Agora seria julgado a validade ou não do exame de alcoolemia realizado no dia do acidente

Segundo Elias Mattar Assad, o caso já ia a júri popular quando a defesa de Carli Filho contestou a distribuição do recurso pelo Juiz de Direito Substituto Naor Macedo, quando deveria ter sido feita pelo desembargador Telmo Cherem. “O processo aqui no Paraná começou a andar para este novo julgamento, quando eles impetram um habeas corpus em Brasília, no STJ, dizendo que quem deveria ser relator deste caso aqui no Paraná era o desembargador Thelmo Cherem, e não o doutor Naor Macedo, enfim, questões nitidamente protelatórias, e o tribunal de Brasília deu uma liminar suspendendo o andamento aqui no tribunal do Paraná para decidir se a questão aqui no Paraná deveria ser relatada por Thelmo Cherem ou por Naor Macedo”, relata.

Para Mattar Assad, o pedido de habeas corpus se refere somente à indicação do relator do processo no Tribunal de Justiça do Estado, e por este motivo, não deve interferir no mérito da causa. No entanto, ele ressalta que o atraso para o julgamento pode levar à prescrição do caso.

“Tanto faz se o relator for o desembargador Thelmo Cherem quanto Naor Macedo. O que importa é que esta causa tem que ter um julgamento definitivo e tem que ser remitida para julgamento pelo tribunal do júri. E isso, a sociedade toda, nós todos, estamos aguardando com bastante preocupação, porque o fato aconteceu em 2009 e já estamos entrando em 2014, evidentemente que isso pode rumar até para uma prescrição”, reforça.

Caso o habeas corpus seja julgado, é possível que o início do julgamento aconteça no primeiro semestre de 2014.

Anúncios

Sobre Rodini Netto

Jornalista de profissão, editor dos Blogs Meandros da Política (Brasil), Versão Brasileira (Europa). Diretor do Jornal Diário de Piraquara Consultor de Comunicação Digital
Esse post foi publicado em Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s